Crítica Homem-Aranha: De Volta ao Lar

Homem-Aranha: De Volta ao Lar marca a chegada do personagem no Universo Cinematográfico da Marvel, apesar de ainda ser produzido pela Sony e trás Tom Holland como o terceiro ator a interpretar o Cabeça de Teia. O fato é que é muito bom sair de casa pra ir pro cinema assistir um Homem-Aranha e o filme ser realmente bom!

Sinopse

O filme se passa alguns poucos meses após Guerra Civil, e mostra como o Peter teve que se adaptar sua vida no colegial com a possibilidade de virar um Vingador definitivo e tendo que provar para Tony Stark que ele seria capaz disso. Ele combate, ou tenta combater vários crimes pequenos pelas redondezas do bairro como espécies de missões designadas pelo Homem de Ferro para ele provar seu valor, e aí é quando aparece o Abutre e Peter acha que capturar ele seria sim a missão definitiva para o Tony Stark aceitar ele como um Vingador, mas fazer isso seria mais difícil do que ele imaginava.

Novo Peter Parker

É interessante notar de como o Peter e o Homem-Aranha de Jon Watts se distanciam da trilogia de Sam Raimi e da, graças a Odin, Duologia de Marc Webb, pois é bom ver que não precisaram contar mais uma vez a história de origem do personagem, ou fazer uma história mirabolante (e ruim), pois muito do que foi apresentado da origem dele foi feito durante alguns diálogos do filme, sem flashbacks ou algo que deixasse o filme cansativo. Temos tanto uma história mais “pé no chão” quanto um Homem Aranha mais, literalmente, pé no chão, já que não temos cenas dele lançando suas teias nos arranha-céus de Nova Iorque, isso inclusive muda a dinâmica das cenas de ação, que diga-se de passagem são muito bem executadas em todos os momentos. Além de que temos um Peter no colegial, muito mais imaturo e em busca do reconhecimento de alguém que ele admira, coisa que nos outros filmes vemos Peter já na Universidade e “apenas” tendo que lidar com os grandes poderes e a grande responsabilidade de ser o Homem Aranha. Aliás, o uniforme do Aranha nesse filme se tornou meu favorito entre os que já passaram pelo cinema!

Os Mocinhos

Falando dos personagens, mais uma vez Tom Holland prova que chegou para ficar. Sua interpretação tanto como Peter Parker quanto como seu alter-ego Homem Aranha são executados com maestria, é notável o quanto o ator se sente bem com o personagem e transmite isso, além de ser um Peter que você se identifica mais do que os antecessores, onde está ainda passando pelos seus 15 anos (Apesar do ator ter 21 anos) e tem muita coisa pra aprender, especialmente quanto a ser responsável. Outro personagem muito interessante e que se encaixou muito bem no filme foi o Ned, interpretado pelo Jacob Batalon, que acaba descobrindo que seu melhor amigo é o próprio Homem-Aranha. Muito da parte cômica do filme fica por conta do Ned, e são piadas que em sua grande totalidade funciona muito bem.

Quanto ao resto do elenco de apoio, tivemos alguns pontos positivos, porém a maioria me deixou bem decepcionado.

Particularmente não gostei do que fizeram com o Flash Thompson, que muitas vezes em suas cenas foi tão alvo de bullying quanto o próprio Peter, que era o único que ele praticava tal coisa. Deixou de ser o “Bullier” da universidade para ser alguém que, por sofrer bullying, precisava praticar com alguém para não ficar por baixo (mesmo continuando por baixo), a Michelle, interpretada pela Zendaya, também é uma personagem um pouco esquecível, embora algumas piadas fossem bem executadas no decorrer da trama, especialmente envolvendo temas como política, mesmo assim não parece muito claro o que queriam fazer com a personagem e se ela será mais grandiosa na sequência do filme,. A Liz Allan, interesse amoroso de Peter, também foi uma personagem um tanto fraca, apesar de também ter alguns momentos interessantes no decorrer da trama e para o crescimento de Peter como pessoa, e, por fim, no lado dos bonzinhos temos a Tia May, que poderia ter funcionado melhor, pois não conseguiu passar emoção para o espectador em momentos decisivos.

Os Vilões

Quanto aos vilões, que muitas vezes nos filmes da Marvel vem acompanhados de frustração por serem tão fracos e algumas vezes sem nexo, finalmente em De Volta ao Lar parece que eles conseguiram contornar boa parte disso.

O Abutre com seus aparatos desenvolvidos com tecnologia alienígena é interpretado pelo incrível Michael Keaton, o vilão tem suas motivações, tem um propósito para estar fazendo o que está fazendo, e, ao contrário de vilões de outros filmes da Marvel, não tem interesse em apenas matar o herói para que ele saia do seu caminho, ou destruir uma cidade ou o mundo apenas pelo seu bel-prazer. Ele tem uma história por trás, por bem ou por mal ele tem uma motivação e ele acaba sendo um vilão bem acima da média dos filmes da Marvel, tendo algumas surpresas durante o filme e um final digno para o personagem. Como um “capanga principal” do Abutre, o Shocker consegue ser uma grande pedra no sapato de Peter em algumas partes do filme, embora eu esperava um pouco mais da resolução do conflito dos dois, que no final das contas foi bem rápida e fraca.
Um ponto extra, e esse vai para quem tem os olhos mais aguçados, é sobre quem será o vilão no próximo filme e quem interpretará ele. Vem coisa boa por aí!

Homem de Ferro: De Volta ao Lar?

Uma das coisa que preocupou bastante durante a liberação de material promocional de Homem Aranha: De Volta ao Lar foi o quanto o Homem de Ferro apareceria nesse filme, pois inclusive em um dos pôsters oficiais a cara estampada do Robert Downey Jr. está maior que a do próprio Tom Holland. Porém não tem com o que se preocupar, ele aparece quando precisa aparecer, é uma parte chave da trama, mas a forte figura do Homem de Ferro em momento algum rouba o protagonismo do Homem Aranha. E falando em material promocional, os trailers, apesar de deixar claro sequências de acontecimentos, não entregou resolução ou partes muito importantes do filme e, inclusive, enganou com muitas cenas que na versão final não estariam presentes, ou foram colocadas de outra forma.

Por fim, Homem Aranha: De Volta ao Lar já é um dos melhores filmes do Cabeça de Teia, temos uma interpretação impecável do Tom Holland e um roteiro que acerta por ser pé no chão quanto ao personagem, desenvolvendo uma boa história em volta de quem é Peter Parker e seu propósito e provação quanto ser o Homem-Aranha, por ter um ótimo vilão, com uma atuação também muito boa pelo Michael Keaton, além de ser um filme extremamente divertido, seja nas cenas de ação bem executadas ou na maioria dos seus diálogos, que prendem e divertem o espectador. O filme peca por ter alguns personagens tão mal explorados e por, apesar das ótimas cenas de ação, não existir alguma que realmente ficará marcada na cabeça das pessoas por anos.

Nota: 8.5/10

Escrito por: Ítalo Tabosa – Careca Nerd
Crítica em Vídeo

Acompanhe o Clube nas redes sociais:
Facebook ❖ Instagram ❖ Twitter ❖ Skoob

Anúncios

2 comentários sobre “Crítica Homem-Aranha: De Volta ao Lar

    1. Acredito que o primeiro filme tenha partes mais marcantes e, claro, sua importância para os filmes de super herói é infinitamente superior a De Volta ao Lar, mas acredito que esse filme esteja no TOP 3 dos homem-aranha, e aí teria essa alternância entre o 2º e 3º lugar entre o primeiro filme e De Volta ao Lar. Mas vai de cada um haha.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s