Fahrenheit 451 — Ray Bradbury

livro-fosforo
Fonte: blastr

Você já se imaginou viver em uma sociedade onde livros são proibidos? Essa é a realidade em Fahrenheit 451. A história do livro se passa em um futuro onde livro é uma ameaça ao sistema, as pessoas são bastante alienadas e o único meio de entretenimento é a televisão. Temos Guy Montag como o personagem principal, ele é um bombeiro. A profissão que consistia em apagar incêndios antes, agora tem como principal função atear fogo em livros. Sua esposa, Mildred, passa o dia em casa, vendo televisão e vive meio que entorpecida. As pessoas se vigiam e fazem denuncias anônimas se sabem de alguém que tem livros escondidos. As casas são a prova de fogo, já para facilitar o trabalho dos bombeiros. Até então, Montag gosta bastante do seu trabalho, trabalha feliz da vida e sem muitos questionamentos.

Um belo dia, voltando para casa, Guy encontra sua vizinha, Clarisse, e ela faz questionamentos que ninguém nunca havia feito antes e o leva a pensar, é aí que acontece um despertar. Guy agora passa a enxergar a sua realidade com outros olhos, e consegue perceber coisas horríveis ao seu redor. Em uma saída para colocar fogo em livros, ele acaba roubando um livro para si, por curiosidade e consequência da conversa com Clarisse.

– Uma última coisa – disse Beatty. – Pelo menos uma vez na carreira, todo bombeiro sente uma coceira. O que será que os livros dizem, ele se pergunta. Aquela vontade de coçar aquele ponto, não é mesmo? Bem, Montag, pode acreditar, no meu tempo eu tive de ler alguns, para saber do que se tratava,e lhe digo: os livros não dizem nada! Nada que se possa ensinar ou em que se possa acreditar.

O livro é curtinho, a linguagem não é difícil, pode ser lido em um dia. A história é bem envolvente, a cada página você quer saber o que vai acontecer com o Guy. Apesar de ter sido escrito em 1953, a história é atemporal, e assusta um pouco por ser tão atual. É um ótimo livro para atiçar a reflexão.

A obra foi adaptada para o cinema, com direção de François Truffaut, em 1966. Além disso, possui uma versão de história em quadrinhos, publicada pela Editora Globo (Globo Graphics), em 2011.

451 em graus Fahrenheit (233 em graus Celsius) é a temperatura de combustão do papel comum.

Acompanhe o Clube nas redes sociais:
Facebook ❖ Instagram ❖ Twitter ❖ Skoob

Ficha técnica

Fahrenheit 451 — Ray Bradburry
Ano de lançamento: 2012
Páginas: 215
Editora: Biblioteca Azul
ISBN: 9788525052247

Onde Comprar: BuscaPé
Skoob: adicione na estante

Anúncios

Um comentário sobre “Fahrenheit 451 — Ray Bradbury

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s